Tabus e debates: abuso

GATILHO: o texto FICTÍCIO abaixo faz um debate sobre ABUSO SEXUAL, MORAL E PSICOLÓGICO – não leia se possuir uma experiência negativa e não superada sobre o assunto.


Eu não sei direito o que ou como escrever sobre o assunto, mas sei que preciso falar. Há alguns dias, entre um perfil e outro, encontrei uma série de meninas relatando que sofreram abuso sexual, moral e psicológico. Não tive coragem de prosseguir para os comentários, mas, por ser uma página de teor feminista, acredito que muitas mulheres exerceram empatia, conforto e sororidade. Na minha época, isso não existia – isso de falar e receber apoio. Debater o assunto “abuso”, há dez anos, era considerado um tabu, e pode ser que, para algumas pessoas, até hoje seja. Em primeiro lugar, a culpa é da mulher – ela provocou, ela não impediu, ela até gostou. Em segundo lugar, não havia coragem ou abertura para conversarmos com nossos pais. Em terceiro lugar, éramos desinformados – e ainda somos! Milhares de crianças e adolescentes são abusados psicologicamente, moralmente e sexualmente todos os dias, mas não conseguem entender a gravidade e a magnitude do que acontece com eles. Dito isso, falo que eu, como mulher, já estive na mesma posição que os exemplos anteriores. Tio, primo, irmão da melhor amiga – não nesta sequência. E, até agora, eu nunca havia falado (de forma aberta) sobre o assunto, mesmo quando sinto que há algo quebrado dentro de mim e que eles arrancaram grande parte da minha inocência. Sempre haverá insegurança, receio e até raiva – porque abuso marca, na pele e na alma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s